Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários

Indústria de Implementos aposta em crescimento entre 15% e 20%

6 de dezembro de 2017


Want create site? With Free visual composer you can do it easy.

 

A  indústria de implementos rodoviários parou de cair em 2017. A conclusão é do vice-presidente do Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários (SIMEFRE), Alcides Braga. Ele explica que o mercado está estabilizado em um patamar melhor, mas não ainda completo, isso porque o segmento de Reboques e Semirreboques conseguiu deixar para trás os balanços negativos, porém o setor de Carroceria sobre Chassis ainda permanece com retração.

 

Segundo Braga, de janeiro a outubro os emplacamentos de Reboques e Semirreboques totalizaram 19.974 produtos vendidos ante 20.090 unidades em igual período de 2016 o que representa retração de 0,58%. O setor de Carroceria sobre Chassi registrou retração de 13,76%, distribuindo ao mercado interno 27.711 produtos contra 32.134 unidades de janeiro a outubro de 2016.

 

A indústria entregou ao mercado interno de janeiro a outubro de 2017, 47.685 produtos contra 52.224 unidades em igual período de 2016. Isso representa retração de 8,69%, no ano.

 

No campo das exportações o ritmo é diferente, comenta o vice-presidente do SIMEFRE. De janeiro a setembro foram entregues ao exterior 2.680 produtos, contra 2.914 no mesmo período de 2016, representando uma retração de 8,03%. A expectativa, explica, é que com a renovação com a Apex-Brasil por dois anos do programa de incentivo ao comércio exterior, as vendas nesse segmento apresentem comportamento positivo.

 

Braga acredita que o mercado deverá encerrar 2017 com um ligeiro crescimento no número de veículos emplacados, algo em torno de 5% para o segmento Pesado. “No setor Leve a estimativa é ainda de retração e, portanto, no mercado geral podemos encerrar 2017 em um patamar de estabilidade sem variações positiva ou negativa.

 

Sendo assim, a expectativa é que 2017 termine com o segmento pesado registrando 24.300 produtos contra 38.800 da Leve, o mesmo resultado de 2016. Pensando em 2018 a expectativa é fechar o ano com crescimento entre 15 e 20%. Esses números levam em conta a retomada gradual da economia. “A curva de recuperação tende a melhorar à medida que a economia nos centros urbanos reagir, fazendo com que as vendas de produtos do segmento de Carroceria sobre Chassi, voltem a crescer como as do setor de Reboque e Semirreboque. Outro fator importante que poderá influenciar positivamente 2018 são os dois mil produtos negociados na Fenatran. Esses Reboques e Semirreboques deverão completar a carteira de pedidos da indústria já no primeiro trimestre do ano. Em 2017 nesse período, a indústria atravessou momentos de elevada ociosidade”, finaliza.

 

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.