Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários

Mercado de Bicicletas encerra 2018 com estabilidade

6 de dezembro de 2017


Want create site? With Free visual composer you can do it easy.

O mercado de bicicletas espera estabilidade na comparação com 2016, quando foram produzidas cerca de 670 mil unidades dentro do Polo Industrial de Manaus. De janeiro a outubro de 2017 foram fabricados 575.891 bicicletas, recuo de 1,7% na comparação com o mesmo período do ano passado. O mercado nacional, excluindo-se brinquedos (bicicletas para crianças) deve também fechar o ano com estabilidade, na faixa de 2,5 milhões de bicicletas, explica o representante do Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários (SIMEFRE), Cyro Gazola.

 

Segundo ele, o aumento do número de ciclistas é um ponto fundamental para o crescimento da demanda, no entanto é preciso que as cidades melhorem a infraestrutura com quantidade, qualidade e segurança nas ciclovias. Até o final de 2016 o Brasil acumulou pouco mais de 3 mil km de ciclovias, comenta. “Isto representa apenas 2,8% da malha viária total dos municípios do país (108.720 km), portanto, existe ampla oportunidade para futura expansão. Hoje todas as idades e classes sociais utilizam a bicicleta, tanto como tendência à mobilidade urbana, quanto na busca pelo lazer e esporte. Estes são segmentos que esperamos ter bons resultados.”

 

Gazola explica que no final de 2016 as perspectivas para 2017 era mais positivas, com um cenário de sólido crescimento no mercado, no entanto o fator que mais influenciou foi a instabilidade política, agravada logo nos primeiros meses de 2017, e em paralelo o ambiente de consumo que não foi favorável no primeiro semestre do ano. “Isso fez com que o mercado refizesse suas projeções.”

 

Em relação ao mercado externo a expectativa é ter uma participação de 5 a 6% de produtos importados em relação à produção nacional. Segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), analisados pela Abraciclo, a importação de bicicletas em todo o território nacional totalizou em outubro, 23.371 unidades, volume 55,7% superior ao registrado no mesmo mês de 2016 (15.010) e 20,2% maior que o apurado em setembro (19.437).

 

A maioria das bicicletas importadas no período foi produzida basicamente na China (21.819 unidades), em Taiwan (1.395 unidades), seguida da Espanha (111 unidades). No acumulado de janeiro a outubro foram importadas 116.117 bicicletas, alta de 1% em relação ao mesmo período de 2016 (114.987 unidades).

 

Para 2018 as projeções ainda não estão totalmente concluídas pelos fabricantes, dependendo muito dos resultados do final do ano, incluindo os eventos sazonais entre novembro e dezembro, para que as projeções sejam concluídas. “Pelas informações preliminares, com a melhora da situação econômica nos últimos meses e também pelos dados atualizados recentemente pela Abraciclo, o setor espera uma recuperação em 2018, juntamente com a melhora do cenário econômico em geral”, conclui Gazola.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.