Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários

Simefre fala sobre logística durante 2º Fórum Canadá-Brasil

22 de março de 2018


Want create site? With Free visual composer you can do it easy.

O 2º Forum Canadá-Brasil de Infraestrutura, realizado no dia 20 de março, em São Paulo, comemorou os 45 anos da Câmara de Comércio Brasil-Canadá. Na abertura do evento o presidente da Câmara, Paulo Perroti, destacou o apoio dado ao intercâmbio tecnológico de práticas entre os dois países, no caso específico de infraestrutura e investimentos.

Segundo ele, estão sendo organizadas ações levando representantes de alguns estados brasileiros para o Canadá em busca de conhecimentos e troca de ideias e investimentos. “Há duas semanas estivemos em Toronto com os representantes dos governos da Bahia e de Goiás e esperamos que outros governos ou mesmo empresários interessados em negócios entre o Brasil e Canadá, entrem em contato com a Câmara na busca de possibilidades.”

O Cônsul Geral do Consulado do Canadá, Stéphane Larue ressaltou que o Fórum tem por objetivo promover a discussão de um tema tão importante para ambos os países o desenvolvimento da infraestrutura. “Brasil e Canadá têm demandas crescentes em infraestrutura de escoamento das importações, demandas crescentes no setor de mobilidade urbana, atualização, incorporação e tecnologia.”

O evento foi dividido em paineis que tiveram entre os pontos abordados, o desafio da expansão da infraestrutura; como o Brasil está enfrentando o desafio da expansão da infraestrutura e qual o papel dos estados e municípios, entre outros.

O engº Paschoal De Mario do SIMEFRE, participou do último painel da manhã – A evolução dos modelos de Infraestrutura e Logística – A incorporação de novas tecnologias e integração da cadeia de valor da logística transformam a operação e o modelo de gestão e focam a busca por alternativas para mostrar a competitividade e garantir a expansão e modernização.

Segundo Paschoal De Mario quando se fala em logística é preciso identificar os elementos, como as instalações, o armazenamento, a gerência de materiais, a própria informação e também o transporte. “Temos as estações aduaneiras, também chamadas de portos secos, que tem a função de preparar, não só armazenar, mas preparar esse material que lá chega para ser expedido em cargas consolidadas e aí entra a importância da gestão de estoques, inclusive minimizando o tempo com o veículo de transporte das mercadorias.”

Ele também ressaltou a tecnologia da informação que minimiza os tempos, a comunicação entre os elementos possibilitando o acompanhamento da carga em segurança. Entre os modais utilizados chamou atenção para  o ferroviário, que vem sendo a mola mestra da economia, rodoviário, aeroviário, fluvial e dutoviário.“Logo, sistemas de transporte nós temos o que está faltando no Brasil é justamente a infraestrutura.”

         

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.