Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários

SIMEFRE participa da frente parlamentar de transporte ferroviário

1 de dezembro de 2016


Want create site? With Free visual composer you can do it easy.

 

O diretor Executivo do SIMEFRE, Francisco Petrini e o assessor Paschoal de Mario participaram da reunião promovida pela Frente Parlamentar de Transporte Metroviário, com objetivo se discutir com representantes do setor as diretrizes que serão adotados para viabilizar o crescimento, com eficiência, da malha ferroviária para transporte de carga e de passageiros, integrando-a ao transporte rodoviário.

A reunião foi coordenada pelo deputado João Caramez.

Emiliano Affonso Neto, presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos do Metrô do Estado de São Paulo, considera importante que seja tratada a questão dos contratos de gestão e a captação de recursos pra mitigar os custos. “A integração das linhas é necessária, assim como a modernização das existentes, já deficitárias. A linha 6, da Freguesia do Ó, por exemplo, está com as obras paradas. É necessário que essas obras sejam retomadas”, citou.

A malha rodoviária do Estado está em colapso, segundo Antonio Maria de Andrade, diretor do Departamento de Engenharia de Atividades Industriais do Instituto de Engenharia. “A Rodovia dos Bandeirantes não comporta novas pistas, nem um novo rodoanel. Talvez um ferroanel possibilite o escoamento das safras e o transporte de passageiros”, mencionou. O vereador de Valinhos, Messias de Oliveira, informou que diariamente de Campinas a São Paulo circulam cerca de 600 ônibus com trabalhadores, que poderiam ser transportados de trem. “A retomada do sistema de transporte ferroviário é urgente. Precisamos que os governos assumam isso como prioridade”, completou o vereador.

A eficiência das malhas ferroviárias e a integração de todos os modais no Estado são fundamentais, na opinião de Nelson Rodrigues, assessor da presidência da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária. “Existem projetos parados por falta de recursos, que não serão finalizados pela escolha inadequada do modal”, enfatizou Rodrigues. A elaboração de um documento com plano de implantação das ferrovias no Estado foi sugerida por Paschoal De Mario, assessor do Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários (SIMEFRE).

Sistema multimodal

De acordo com Milton Xavier, assessor para área de planejamento da Secretaria de Estado de Transportes e Logística, a perspectiva é de saturação do sistema rodoviário em torno de 2030, sem possibilidade de crescimento desse eixo. “A única opção é um sistema multimodal macrometropolitano, integrando caminhões e trens, para logística de carga e passageiros”, destacou Xavier.

Francisco Petrini, diretor-executivo do SIMEFRE, ressaltou que a ação política junto ao governo federal é fundamental. “A cidade do Rio de Janeiro conseguiu realizar as obras da Olimpíada e tem seu VLT (veículo leve sobre trilhos). Eles obtiveram verba que nós, com 44 milhões de habitantes em todo o Estado, não conseguimos”, reclamou Petrini. Também enfatizou que além da vontade política necessita de atitude forte da nossa Assembléia Legislativa para pressionar os governos Estadual e Federal, no sentido de que as obras necessárias realmente saem do papel e sejam devidamente projetadas e executadas.

Os políticos de São Paulo devem agir e se impor com mais força. Na busca de soluções para a mobilidade urbana de passageiros e cargas. É um absurdo que as obras sofram paralizações constantes, prejudicando a população que necessita delas.

As empresas sofrem com essas paralizações e são obrigadas a fazer demissões, o que é doloroso.

Fez um apelo para que os nossos Deputados realmente trabalhem mais por São Paulo. Temos que gritar mais.

Depois agradeceu o empenho e a iniciativa do Deputado João Caramez como presidente da Frente Parlamentar de Transporte Metroviário, que tem tido uma atuação brilhante.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.